Home

  • Mini Arcade
  • Multijogos
  • Placa com 60 jogos

Dimensões

37,5 x 39 x 68 cm (comprimento x largura x altura)

Peso

~ 7 quilos

Voltagem

110 V

Manual

Acompanha manual

Garantia

2 meses de garantia

Instalação

Fácil de instalar

Características

Mini Arcade Clássico Multigames - 60 jogos em 1

Mini Arcade 60 jogos

PREÇO DE LANÇAMENTO: R$ 3.999,00

+Projeto único de 18 meses entre marcenaria, metalurgia e pesquisa de peças.

+Gabinete novo em MDF com rack traseiro para parede.

+Monitor LCD 4:3 (Quadrado) de 17 polegadas.

+Comando joystick SANWA (Made In Japan)

+Placa processada Importada ICADE de 60 jogos de 8 bits.

+Fácil menu de ajustes dos jogos.

+Ideal para o seu gameroom, sítio ou casa na praia.

+Leve e compacto, ricamente decorado.

 

 

Relembre os bons tempos com muita diversão com os maiores games clássicos de 8 bits que fizeram sucesso, como:

  • Space Invaders,
  • Donkey Kong,
  • Rally X,
  • Galaga,
  • Pacman,
  • 1942,
  • Xevious,
  • Moon Cresta,
  • Zaxxon,
  • Scramble e muito mais!

Assista aos Tutoriais

 

Introdução

Set-Up

DEPOIMENTOS

Viagem ao Passado!

"Esse foi o melhor presente que eu me dei. Não somente é uma linda peça de decoração (minha esposa adorou!) mas os jogos são simplesmente uma viagem ao passado. Volto aos tempos de escola com Space Invaders, Star Crest, Pac Man e muitos outros. Os amigos não saem lá de casa e até meu filhão de 5 anos já virou fã do arcade. Nota 10!!!!."

~ Cid Rudis

Não tem preço!

"Quem já não passou pela situação de querer alguma coisa, não ter condições e ficar só imaginando como seria quando esse dia chegasse?  Comigo foi assim, vieram os pinballs, coisa boa mas, ainda faltava alguma coisa, foi quando comprei um arcade com jogos clássicos, jogos que conheci na época de moleque, sensação única em poder jogar novamente Pac Man,  Xevious, Rally X, Galaga, 1942, Donkey Kong  e tantos outros, realmente isso não tem preço."

~ Regis

Melhor coisa!

"Este arcade foi a melhor coisa que aconteceu para relembrar os bons tempos de escola, principalmente na época do ginásio. No trajeto para escola haviam, botecos, lanchonetes e bombonieres que possuiam arcades com apenas um tipo de jogo pelo que eu me lembre. Cabulei muita aula para ficar jogando, cada ponto de parada era um jogo diferente. Os que mais jogava eram: GALAGA OU FANTASTIC, STAR CREST, MISS PAC MAN,DONKEY KONG,RALLY X,XEVIOUS,ETC, pois estes e o que eu jogava mais,mas com o sumiço desses jogos, pensei eu que nunca mais iria ter o privilégio de matar essa saudade. Agora com a descoberto do pinball clube de sp,e do nosso amigo KOBE, pude matar a saudade desses jogos fantasticos que foram do passado. Investir neste arcade para foi uma das melhores coisas que fiz. Recomendo! Vale a pena o investimento."

~ Marco Cabas

Sucesso total!

"Acompanhei a idealização e concepção do Arcade, mas não tinha noção como seria o produto final, e foi surpreendente como ficou lindo  o primeiro lote que foi  entrege, e infelizmente eu não estava nele. Havia um jogo que me trazia ótimas lembranças da minha época de fliperama que era o Star Crest (Moon Cresta), e quando tive a oportunidade de testar não tive dúvida que queria o arcade no meu game room, sem se importar com outros 59 jogos clássicos, e olha que tem excelentes jogos como time pilot, donkey kong, pac man, gyrus, galaga, e muitos outros sensacionais. Quando saiu o segundo lote fui correndo buscar o meu, e nem preciso falar do sucesso total com meus filhos e amigos que me visitam."

~ Sivério Pinheiro

Obra de arte!

"Esse arcade é uma obra de arte. É, também, uma cápsula do tempo que transporta os jogadores de volta para um período específico dos anos 80, aquele no qual as palavras "Diversões Eletrônicas" eras as mais importantes das nossas vidas. É a peça favorita do meu Game Room, com certeza."

~Ricardo Lombardi

Viciante!

"O arcade retrô é uma oportunidade única de voltarmos no tempo e vivenciar novamente a época mágica do Pac Man, Galaga e Raly-X! Além de ser uma peça de decoração fantástica, é altamente viciante... simplesmente meus filhos não passam um dia sem jogar nele!"

~Adão Wagner

NEWS

Como foi inventado o videogame?

 

Vídeo Games

O primeiro joguinho do gênero surgiu em 1961, quando o célebre Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos, recebeu o que era então o computador mais moderno do planeta: o PDP-1 (Programmed Data Processor-1), do tamanho de uma geladeira. Só de brincadeira, para testar os limites da máquina, o estudante Steve Russel criou o jogo Spacewar, simulando uma batalha entre duas naves espaciais. Esse game pioneiro nunca foi comercializado, mas se espalhou por centenas de computadores. Entre seus fãs, estava Nolan Bushnell, estudante de engenharia do Estado de Utah, que também trabalhava em um parque de diversões. Em 1971, Bushnell produziu um jogo parecido, batizado de Pong, em que as naves davam lugar a duas raquetes e uma bola, numa espécie de pingue-pongue virtual. Com a madeira de alguns caixotes, o inventor construiu um gabinete tosco e colocou a engenhoca, operada por moedas de 25 centavos, em um bar local.

Em dois dias, a máquina quebrou, pois o cofre de moedas, de tão cheio, havia entupido. Bushnell fundou, então, a Atari – empresa que dominaria o mercado de jogos eletrônicos até a primeira metade da década de 80 –, vendendo mais de 15 000 máquinas de Pong em menos de um ano.

Twin Galaxies

Recorde Vídeo Games

Twin Galaxies é uma entidade americana que registra e homologa recordes dos jogos eletrônicos em todo o mundo. Criado em 1981 por Walter Day, a entidade é a autoridade máxima em registro de recordes de jogos de video game pelo mundo. A organização coleta dados de recordes de jogadores desde os anos 70, até os dias de hoje, em todas as plataformas. Em 2007, eles publicaram o Twin Galaxies' Official Video Game & Pinball Book of World Records5 , que foi usado como base pelo Guinness World Records - Gamers Edition 2008, publicado em Março de 2008, para oficializar os recordes dos games.

www.twingalaxies.com

 

Rei do Donkey Kong abre seu arcade na Flórida

 

Jogo Donkey Kong

Billy Mitchell, um dos protagonistas do documentário The King of Kong: A Fistful of Quarters, foi recordista mundial de Donkey Kong. Ele não é mais o dono do recordo, mas agora tem sua própria casa de fliperamas.

The King of Kong é um belo documentário de 2007 que conta a história de dois rivais disputando a maior pontuação em uma máquina de Donkey Kong. Um desses campeões era Billy Mitchel, que depois de ganhar fama mundial com o filme, e perder o recorde atual, abriu sua própria casa de fliperamas.

O lugar carrega o mesmo nome do longa e, apesar da decoração inspirada no jogo da Nintendo, não há uma só máquina do DK clássico. Ele conta com duas Dead Heat, uma Terminator Salvation, um par de Super Bikes, um pinball do filme Avatar, uma Aliens Extermination, um Winners Cube e uma mesa de Air Hockey. O King of Kong Arcade fica no aeroporto de Orlando, na Flórida (EUA).

Apesar de algumas pessoas terem reclamado da absoluta falta de arcades da década de 80, principalmente por causa do tema, talvez a preocuopação de Mitchell seja outra: esse é um estabelecimento de aeroporto, feito para atrair o pessoal que não necessariamente assistiu ao filme. Máquinas mais novas, em tese, trazem mais dinheiro.

A marca King of Kong no arcade provavelmente quer dizer que todos os envolvidos estão de acordo, inclusive o rival e "bonzinho" do filme, Steve Wiebe, cujo rosto decora a entrada do estabelecimento. Que bom que tudo mundo vira amigo no final.

 

 

 

 

Conheça um pouco sobre jogos clássicos de vídeo-game

Jogo Mario

Os jogos de video-games como conhecemos hoje, são modernos, com personagens que podem exercer múltiplas funções no decorrer do jogo, além de um gráfico impecavel. Mas antes disso, assim como a sociedade, os jogos passaram por evoluções que os tranformaram nessas opções de lazer e diversão.

Os video-games ganharam grande repercussão lá por meados de 1980. Então, eis que surge um dos jogos mais famosos de todos os tempos: o Pacman. Isso mesmo, aquela cabecinha amarela que come bolinhas e frutas enquanto foge de fantasmas. Que aliás, seu design foi inspirado em uma pizza faltando um pedaço. Engraçado não é mesmo?

O jogo 'Jumpman' recebeu o nome de Mario, pois, o personagem era muito parecido com um funcionário do galpão onde estava situada a empresa que criou o jogo, em Seattle nos Estados Unidos. A partir da década de 1990 criavam-se os games mais elaborados, um período que, provavelmente muitos jogadores se identificam bastante.

Na história dos jogos, os gráficos são os que mais podemos notar a melhoria. Anteriormente os aparelhos utilizavam cartuchos, e isso fazia com que a qualidade da imagem fosse muito limitada. Em 2D a textura dos jogos deixava a desejar. Somente quando surgiram os games em CD-ROM é que os jogos se tornaram mais reais e com certeza passaram a chamar muito mais a atenção dos jogadores.

É claro que a história não para por aqui, mas se você é um amante de jogos, vale a pena conferir a matéria que vai ao ar neste sábado. Uma banda reformulou as músicas temas de jogos clássicos do vídeo game.

 

 

Donkey Kong Curiosidades

Jogo Donkey Kong

Criada por Shigeru Miyamoto que gira em torno do personagem Donkey Kong, sendo o primeiro jogo da série lançado em 1981. Donkey Kong foi o primeiro exemplo de jogo estilo plataforma. Algumas vezes caracterizado como o primeiro jogo de plataforma da história, de fato é que foi o primeiro jogo de plataforma a utilizar o pulo como habilidade, introduzindo a necessidade de pular entre brechas, obstáculos e inimigos próximos. O jogo acabou servindo de gênero para os jogos de plataforma.

Para vencer o jogo era necessário que o jogador chegasse até Pauline (que fora sequestrada por Donkey Kong) onde ganha pontos, os pontos também podem ser adquiridos de outras formas, como destruindo obstáculos ou até mesmo os pulando, a cada 10,000 pontos o jogador ganhava mais uma vida.

Em 1982, a Universal Studios processou a Nintendo por achar Donkey Kong muito parecido com King Kong, sem saber que King Kong já entrara para domínio público. Foi considerado um dos grandes vacilos da história dos videogames

Pac Man Curiosidades

Jogo Pac Man

A mecânica do jogo é simples: o jogador é uma cabeça redonda com uma boca que se abre e fecha, posicionado em um labirinto simples repleto de pastilhas e 4 fantasmas que o perseguem. O objetivo é comer todas as pastilhas sem ser alcançado pelos fantasmas 'blinky', 'pinky', 'inky' e 'clyde', que escapam de uma prisão, em ritmo progressivo de dificuldade. Em cada canto da área de jogo, estão pastilhas maiores que permitem pac-man caçar os fantasmas, em vez de ser caçado, durante um curto período de tempo.

Pesquisei diversos vídeos e informações na internet e descobri que Billy Mitchell é o detentor do recorde mundial do Pac-Man. O recorde - homologado pela Twin Galaxies - foi logrado durante uma disputa entre Estados Unidos e Canadá. Ele levou mais de 6 horas para completar o jogo, conseguindo alcançar a pontuação máxima do jogo que é 3.333.360 pontos. Para isso ele teve que completar 256 telas. E detalhe: não perdeu uma única vida.

Os 100 Melhores Jogos de Todos os Tempos

Arcade

Selecionado pela equipe da KLOV (The Killer List of Videogames)

1971 - Computer Space
1972 - Pong
1974 - Tank
1976 - BiPlane
1976 - Death Race
1978 - Sea Wolf
1978 - Space Invaders (Incluso no Mini Classics Arcade)
1979 - Asteroids
1979 - Galaxian (Incluso no Mini Classics Arcade)
1979 - Lunar Lander
1980 - Asteroids Deluxe
1980 - Battlezone
1980 - Berzerk
1980 - Centipede (Incluso no Mini Classics Arcade)
1980 - Defender
1980 - Eagle
1980 - Missle Command
1980 - Pac-Man (Incluso no Mini Classics Arcade)
1980 - Phoenix (Incluso no Mini Classics Arcade)
1980 - Rally X (Incluso no Mini Classics Arcade)
1980 - Star Castle
1980 - Tempest
1980 - Warlords
1980 - Wizard of War
1981 - Donkey Kong (Incluso no Mini Classics Arcade)
1981 - Frogger (Incluso no Mini Classics Arcade)
1981 - Galaga (Incluso no Mini Classics Arcade)
1981 - Gorf
1981 - Mousetrap
1981 - Ms. Pac-Man (Incluso no Mini Classics Arcade)
1981 - Qix (Incluso no Mini Classics Arcade)
1981 - Stargate
1981 - Vanguard
1982 - Black Widow
1982 - Burgertime (Incluso no Mini Classics Arcade)
1982 - Dig Dug (Incluso no Mini Classics Arcade)
1982 - Donkey Kong Jr. (Incluso no Mini Classics Arcade)
1982 - Jungle King
1982 - Joust
1982 - Moon Patrol
1982 - Pengo (Incluso no Mini Classics Arcade)
1982 - Pole Position
1982 - Q*bert
1982 - Robotron 2084
1982 - Space Duel
1982 - Time Pilot (Incluso no Mini Classics Arcade)
1982 - Tron
1982 - Xevious (Incluso no Mini Classics Arcade)
1982 - Zaxxon (Incluso no Mini Classics Arcade)
1983 - Dragon's Lair
1983 - Elevator Action
1983 - Gyruss (Incluso no Mini Classics Arcade)
1983 - Major Havoc
1983 - Spy Hunter
1983 - Star Wars
1983 - Tapper
1983 - Track and Field
1984 - Punchout
1985 - Choplifter
1985 - Gauntlet
1985 - Ghosts 'n Goblins
1985 - Indiana Jones & The Temple of Doom
1986 - Arkanoid (Incluso no Mini Classics Arcade)
1986 - Outrun
1986 - Rampage
1987 - 1943 The Battle of Midway (Incluso no Mini Classics Arcade)
1987 - Double Dragon
1987 - Rastan
1987 - Road Blasters
1987 - Street Fighter
1988 - Bad Dudes vs. Dragon Ninja
1988 - Cyberball
1988 - Ghouls 'n Ghosts
1988 - Tetris
1989 - Golden Axe
1990 - Golden Tee Golf
1990 - Raiden
1990 - Rampart
1990 - Smash TV
1991 - Captain America and the Avengers
1991 - King of Monsters
1991 - Terminator 2: Judgement Day
1991 - X-Men
1992 - Lethal Enforcers
1992 - Mortal Kombat
1993 - NBA Jam
1994 - Daytona USA
1995 - Area 51
1995 - Soul Edge
1996 - San Francisco Rush
1997 - House of Dead
1997 - NFL Blitz
1998 - Gauntlet Legends
1998 - House of Dead 2
1998 - Time Crisis II
1999 - Carnevil
1999 - Ferrari F355 Challenge
1999 - Hydro Thunder
2000 - 18 Wheeler: American Pro Trucker
2000 - Gauntlet Dark Legacy
2001 - Ridge Racer V

O Maior Controle do Mundo

Maior controle de vídeo game

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eis uma pergunta: que você, um geek, faria se tivesse cinco meses sobrando e 6 mil dólares? Uma viagem pelas principais empresas de tecnologia no mundo? Montar um PC poderoso com todos os componentes mais recentes do mercado? Comprar um MacBook Pro no Brasil? Um britânico que tinha esses dois itens decidiu ir por uma rota diferente e construir um controle de videogame. Mas não qualquer um: apenas o maior controle de NES do mundo.
A criação é do cara aí sobre o controle, Ben Allen, estudante de 23 anos do curso de engenharia na Universidade de Tecnologia de Delft na Holanda, com um grupo de amigos. O controle funciona, obviamente, mas desde que dois gamers estejam dispostos a apertar seus botões. Suas nada exageradas medidas são 3,6m de comprimento, 1,6m de largura, meio metro de altura e 114 kg de peso.

Sobre o controle, Allen disse que "É mais um trabalho de amor. Nós temos paixão por jogos e queríamos homenagear o dispositivo mais icônico, o controle do NES". Ele também disse que teve a ideia num bar, mas eu meio que podia ter chutado essa parte.

Maior Coleção de Video Games do Mundo

Maior Coleção de Vídeo Games

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O livro Guiness World Records 2014 Gamer's Edition, que apresenta apenas os recordes dos videogames, registrou em sua última edição a maior coleção de videogames do mundo. Contando com mais de 10.607 jogos e um valor estimado entre US$ 700 mil a 800 mil (mais de R$ 1 milhão e meio). Ela pertence a Michael Thomasson, um pai de 43 anos que vive em Nova York, Estados Unidos.
A coleção, contabilizada ainda em 2012, hoje já conta com mais de 11 mil jogos, assim como os respectivos consoles para jogá-los. Michael possui desde os mais recentes como Xbox 360 e o Xbox original, passando por consoles antigos como o Colecovision, o pouco conhecido videogame Pippin da Apple e até os mais raros, como o Casio Loopy, console lançado em 95 apenas no Japão, com foco no público feminino.

Pais da geração '8 bits' ensinam os filhos a jogar videogame

Jogos 8 bits

 

 

 

 

 

 

 

Para pais que cresceram na geração dos videogames de oito bits, isto é, nasceram a partir do final da década de 70, jogar games com os filhos faz parte das atividades em família. Desde pequenas, as crianças já demonstram interesse pelo teclado, mouse e joystick, e a introdução dos games é algo que ocorre naturalmente. Mas a brincadeira se torna ainda mais divertida quando pais e filhos podem jogar juntos.

Desde os dois anos de idade, o filho do jornalista Fabio Santana, Pedro Henrique, que hoje está com cinco, joga videogame com o pai. "Quando a criança tem contato com aquilo que os pais fazem, o interesse surge naturalmente", conta Santana. "Com dois anos, tudo era brincadeira, ele jogava títulos de plataforma e 'The legend of Zelda'. No início ele não entendia os objetivos dos jogos e jogava apenas porque achava engraçado. A partir dos quatro anos ele começou a entender

Jogar videogame faz parte da vida de Santana e de Pedro Henrique, que se divertem com games de todas as épocas e consoles. "O videogame é uma brincadeira saudável e vejo que isso colabora muito com o crescimento dele", comenta. "Ele aprende a lidar com objetivos e com frustrações. Quando ele tinha algum desafio que ele não conseguia completar, ele ficava triste e, com o videogame, eu consegui um meio de fazer com que ele entendesse que aquilo não era o fim do mundo. O videogame acaba sendo uma ferramenta de educação".

Contato Entre em contato

  • Entre em contato conosco através do formulário ao lado e solicite já o seu !
  • São Paulo - SP